Arquitetos BH
 
 
 

Confira algumas dicas super interessantes sobre o mundo da arquitetura:

   
Perguntas e respostas sobre arquitetura
   


Evitando desperdícios

Quanto custa construir na região sudeste do Brasil
(Fonte: Revista Arquitetura & Construção, janeiro de 2009)

Padrão Luxo R$ 1.635,77
Padrão Médio R$ 1.207,99
Padrão Simples R$ 1.043,25

O índice inclui gastos com material e mão-de-obra necessários para construir o projeto-padrão: sobrado de 227,47 m2, com acabamentos de padrão simples, médio e luxo. Ver detalhes no site www.arquiteturaconstrucao.com.br.

Qualquer obra inclui um percentual de perda de material. É normal. Acidentes acontecem, errar é humano. Mas falhas na concepção e na execução alçam o desperdício à categoria de Vilão - responsável por até 10% dos custos da construção de uma casa. Aí, o barato sai caro. A solução é investir em um bom projeto, comprar itens de qualidade e monitorar a obra.

Nas construções feitas sem arquiteto nem engenheiro, a perda de materiais é duas vezes maior que em obras regulares.

Onde mora o perigo

Abaixo estão os materiais e as fases da obra que mais implicam em desperdício:

Revestimentos (Perda de 5 a 50%) - Como a tendência atual é utiizar placas ceramicas maiores, ter de recortar peças é uma fonte potencial de perdas. Sem planejamento, a perda por cortes chega a 50 %. A dupla argamassa e gesso são outros campeões do desperdício. Elas requerem uma instrução: orientar a mão-de-obra a só produzir aquilo que de fato será utilizado no mesmo dia. Não deixar a argamassa cair no chão durante o assentamento, e se isto ocorrer reaproveitar a mesma. Areia, cimento e cal parecem escoar pelos dedos se forem armazenados de modo incorreto (levados pela chuva, danificados pela umidade) ou se usados incorretamente. Traço errado, e má qualidade de materiais são outras fontes de desperdício

Tijolos e blocos (Perda de 1 a 48%) - Transporte e armazenamento implicam numa perda média de 13%. Quanto mais se mexe, mais quebras ocorrem. Furtos, intempéries e falhas no assentamento explicam mais uma grande parcela. Quebradeiras por acidentes ou modificações por falta de projeto completam o quadro do desperdício.

Estrutura de concreto imprecisa (Perda de 5 a 80%) - Exige posterior correção e gastos extras. Este desperdício resulta em grande parte da formação ruim da mão-de-obra e de maus hábitos. Um dos trunfos para diminuir a perda de material é empregar trabalhadores conscienciosos e treinados. Referências sobre os profissionais são fundamentais. A obra deve estar sempre limpa e organizada. Estas perdas estão escondidas em pilares, lajes, emboços e rebocos maiores do que o necessário, na falta de um projeto estrutural, na deficiência na demarcação das estruturas, erros básicos de níveis e prumos, marcação errada de nível de contrapisos, erros na construção de escadas (degraus com alturas diferentes ou em número superior ou inferior ao necessário), etc.

Sobras e furtos - A compra de quantidades muito acima das necessidades é outra fonte de desperdícios. Deixar os produtos na rua pode provocar furtos, além de multas da prefeitura. O ideal é ter o muro o mais cedo possível. Se houver materiais nobres estocados contrate um zelador ou um segurança.

 

 

   
 

Solange Figueiredo Arquitetura - Arquitetos em Belo Horizonte | Arquitetos em BH

Endereço: Avenida Cristiano Machado, 1700, (acesso rua Dr Jarbas Vidal Gomes, número 30) Sala 206
Cidade Nova - Belo Horizonte - MG 
Fones: (31) 3426-2638 / (31) 98223-6676
E-mail: contato@solangefigueiredo.com.br

 
 
Realsite Criação e Hospedagem de Sites